como jogam os “novos” e os “menos novos”

28 April, 2006

Vou fazer umas generalizações baseadas na minha experiência… Aparentemente, a idade (ou a experiência prévia no sistema de ensino?) tem reflexos na forma como se aborda a aprendizagem do jogo. Tenho a impressão que existem duas abordagens distintas:

mais novos usam a abordagem “mexer até cair para conhecer os limites”: partem para a exploração e experimentação; buscam ajuda quando “encravam” numa situação; procuram respostas e ajudas para problemas específicos, situações concretas: onde está o xxx? como é que eu uso a xxx? onde é a porta? Por outro lado, aprendem tudo ao mesmo tempo.

menos novos implementam uma abordagem “não me mexo até alguém me explicar quais são os limites para não cair”: no início do jogo procuram explicações gerais e orientadoras, alguém que explique a dinâmica do jogo e seu modo de funcionamento: o que é para fazer? onde tenho de ir? Parece que se concentram em dominar um aspecto do jogo, só depois passam a outro.

Não sei bem é a “idade” de uns e outros…

Advertisements

Dia do Tengu: a primeira cerimónia do Factions

28 April, 2006

Para comemorar o início do jogo, durante o head-start (quem comprou o pre-order começa a jogar 24h antes do início oficial) é celebrado o Dia do Tengu. Estranho? Em Cantha não se fala de outra coisa e já há quem ande a tentar ganhar dinheiro com o negócio. Vou ver se consigo explicar…

Read the rest of this entry »


Factions já chegou…

28 April, 2006

E já chegou o meu pre-order!!! Já joguei!!! Os cenários são asiáticos, parece que estou na Muralha da China, e agora no nosso Hall podemos ter vários comerciantes… tenho de ir explorar! Até já! To Cantha…


Persistent Worlds White Paper

26 April, 2006

IGDA 2004 Persistent Worlds Whitepaper

The IGDA Online Games SIG Persistent Worlds White Paper is intended to provide a summary of contemporary issues in the development and operation of massively multi-player online persistent worlds.

Leitura para ver quando tiver tempo….


Unidos venceremos

26 April, 2006

Há alguns dias atrás, pelas férias da Páscoa, estive ausente do jogo durante bastante tempo (tendo em conta a regular “aparição” – média à volta de 1 vez de 2 em 2 dias). Quando voltei, foi-me comunicado que existiam desenvolvimentos interessantes e queriam saber a minha opinião/interesse/disponibilidade para uma eventual fusão com outra guilda (os UW) com a qual temos excelentes relações (foram eles quem nos convidou para a aliança, foi com eles que fizemos o primeirog GvG amigável, tem havido GvG contra outras guildas onde membros da nossa guilda jogam por eles como convidados, tem havido partis mistas, chat, VoIP, etc…).

Pelo que me contaram, durante uma party mista ou GvG com elmentos das duas guildas na mesma equipa (contra terceiros), foi sugerido por um nosso officer, um pouco a brincar, que o ideal era a união das duas guildas, porque assim conseguiam sempre ter gente (eles e nós) para formar equipa (são precisos 8) de GvG. A sugestão foi muito bem recebida e o officer apercebeu-se que estavam a considerar a hipótese seriamente. Primeiro ainda fiquei com a ideia que a sugestão era acabar com as duas guildas e fundar uma nova. No entanto, a sugestão era mesmo eles juntarem-se a nós. Claro que fiquei satisfeito com a possibilidade e isso deixou os officers da minha guilda muito contentes. Foi-me dito que o leader deles não se importava com passar a officer na nossa (num certo sentido, é uma despromoção) e sugeri logo que eles mantivessem a estrutura, os officers deles manterem o estatuto de officers na nossa. A integração está a acontecer, daí sermos mais de 70 e a caminho dos 80.

Está combinado que após a conclusão da fusão será feita uma reunião de officers para reorganizar a guilda e redistribuir as tarefas. As regras escritas da guilda também terão de ser revistas…


digiplay projects

25 April, 2006

Novo projecto com alguns amigos…

What’s this about? Well, we are a group of gamers interested in making serious computer games. Our aim is not to create games for entertainment purposes. We see entertainment, the games, as a way, not the end itself. We approach videogames as a powerful medium to express our opinions and ideias about the world that surround us all. As Frasca wrote (Videogames of the oppressed): “as a medium for fostering critical thinking and discussion about social and personal problems”.

Vamos ver no que isto dá… para já, tempo é curto para tanta coisa que quero fazer…


guilda vai a caminho dos 80 membros

25 April, 2006

Somos 72 com 11 a entrar dentro de dias… A fusão está em marcha e conto a história logo que possa…