A minha história com os jogos de computador – a pré-história

Quem me conhece sabe que a minha ligação com os jogos de computador já tem alguns anos e nem sempre foi muito pacífica 🙂 Quem não me conhece tem aqui uma boa oportunidade para descobrir o que leva a um trintão a perder tanto do seu tempo a jogar online 🙂

Se pudesse fazer a arqueologia da minha memória, provavelmente descobria que o primeiro artefacto lúdico digital que capturou a minha atenção foi este Mario’s Cement Factory. Os culpados? Os meus pais!

 

Recordo-me bem do som repetitivo que acompanhava o cimento a cair 🙂 Recordo-me também de jogar muito (e o meu pai também!!!). Se a memória não me atraiçoa, estava na primeira metade da década de 80, vivia noutro continente e estava aí pelo 2º ciclo…

Mais tarde, já no meio da década, os meus pais (provavelmente insatisfeitos com o meu tempo livre 🙂 tiveram a ousadia de oferecer-me um ZX Spectrum 48k… E nessa altura, em Portugal, havia muitas lojas que vendiam milhares de jogos, revistas…

Novamente, a memória oferece-me recordações de grandes (ou longas?) sessões de jogatana acompanhado de amigos ou do progenitor 🙂 A minha mente também tem gravado o “delicioso” som que emergia das cassetes áudio após o clássico Load””…

Depois aparece o primeiro pc em casa (pelo meio houve um período de limbo com um Amstrad PCW que só dava para processar texto 😛 … e eu que queria um Commodore Amiga…), a fase Schneider Euro PC…

Daí até hoje, a evolução pode ser sintetizada do seguinte modo:

– mais memória, mais rapidez, mais armazenamento, mais jogos

– mais, mais, mais

– yupi! tenho um pc meu que paguei com o meu dinheiro!!! Agora já sou independente!

– mais memória, mais rapidez, mais armazenamento, mais jogos

– mais, mais, mais

– grrrrrr!!! lá tenho de comprar a #$&%$# de um computador novo arghhhhhh

– mais memória, mais rapidez, mais armazenamento, mais jogos

– mais, mais, mais

– querida podes ficar com o meu pc e eu compro um novo para mim? 🙂

– mais memória, mais rapidez, mais armazenamento, mais jogos

– mais, mais, mais…

Advertisements

Comments are closed.

%d bloggers like this: