Os jogos online na imprensa portuguesa ou o “Caçador de Orcas”

30 November, 2006

Recentemente, deparei-me com dois textos na imprensa nacional sobre “universos online”: um artigo na edição portuguesa do Courier Internacional sobre o World of Warcraft, republicação de um texto do New York Times (tenho de verificar isto, estou a escrever de memória…), e um conjunto de pequenos textos originais no JN sobre o Second Life. Quanto a estes últimos, nada de especial. É sempre interessante abrir um jornal e ler uns textos sobre um tópico que me interessa e é pouco abordado. Teve o mérito de ser das primeiras (primeira?) abordagens jornalísticas nacionais ao tema e de utilizar jogadores/utilizadores portugueses como exemplo ou caso. É claro que podia ter mais alguns dados e informações mas…

Quanto ao texto do Courier Internacional, nota-se que o autor do texto original já está mais familiarizado com o tema e que provavelmente escreve para pessoas com um nível de fluência tecnológica acima do dos leitores do JN. Até aqui nada de novo. No entanto, como se explica que o Courier traduza TÃO MAL o texto??? Não tiveram o trabalho de escrever o texto, podiam ao menos ter o trabalho de traduzir… Resultado: uma das palermices mais hilariantes que li alguma vez. Os Orcs do World of Warcraft (universo medieval fantástico, tolkienesco, estão a ver o que são Orcs?) passam a Orcas no Courier Internacional LOL

Ou seja, um personagem/jogador que se chama Orc Hunter passou a Caçador de Orcas. Inadmissível tanta ignorância!!! O tradutor não fez qualquer investigação sobre o tema e conteúdo do texto traduzido e também não sabe o que são Orcas. É que a palavra portuguesa Orca (a famigerada “baleia assassina” que afinal é da família dos golfinhos) em inglês escreve-se “Orca” e o nome científico é Orcinus orca… eh eh eh

Resultados de uma pesquisa de imagens no Google.com com termo “Orc”

Resultados de uma pesquisa de imagens no Google.com com termo “Orca”

Não há qualquer desculpa para traduzir “Orc” por “Orca” e pelos vistos a revisão dos textos no Courier Int também não é famosa… Salva-se a gargalhada.

Advertisements

Já tenho um gigante cinzento anão

22 November, 2006

Através de um post de um membro dos BsK no nosso fórum, fiquei a saber que existia uma key (um código) que algumas revistas de jogos de computador ofereciam que permitia obter um minipet (grey giant) como recompensa de uma quest especial.

Depois de ver o nome das revistas (nenhuma portuguesa…), descobri que a Joystick, uma revista francesa com distribuição em Portugal e que compro ocasionalmente  (não é das  minhas favoritas), fazia parte do evento. Alvo seleccionado!

Sequência dos acontecimento: telemóvel, ligar Maria e pedir favor “Podes passar no quiosque do Centro Comercial e ver se tem lá a Joystick? por favor…” 😀 Pedido cumprido, já cá canta a revista, o código e o…

Tenho muita sorte com a paciência que a Maria tem para estas minhas “quests” 😀


Números do WPE do Nightfall

22 November, 2006

De acordo com o Press Release de 5 de Outubro, no fim-de-semana do World Preview Event (contei a história aqui) estiveram online 500.000 jogadores que jogaram mais de 4 milhões de horas… Por isso é que existiam tantos servidores 😀


Inspiração africana em Elona

21 November, 2006

Canoa do Lago Tana, Etiópia (fonte)

 

Barco de pesca do Antigo Egipto (fonte)

 

 

Canoa de pesca em Elona

 

 

Barco para transportar blocos de pedras da pedreira

(sugere o Nilo e os blocos de pedra para as pirâmides?)


Varesh Ossa

21 November, 2006

Eis Varesh Ossa, a bonita vilã de Nightfall. É descendente directa de Turai Ossa, o grande herói de Elona.  Pelos vistos, quem sai aos seus nem sempre sabe nadar…


testes e jogar online com alunos do básico.

21 November, 2006

Aqui há alguns dias (na semana passada), tive uma experiência curiosa. Um dos membros da minha guilda, o T., tem 13 anos. Descobri a sua idade numa oportunidade anterior, após um período de suspeita justificado pelo seu comportamento (sobretudo pela linguagem, pela construção frásica….). Na semana passada, estava eu descansado nas minha andanças (já não estava online em simultâneo com o T. há um par de semanas) quando sou interrompido por um whisper. Perguntava se estava tudo bem, tinha uma ou outra dúvida sobre onde comprar uma armadura de tipo X ou qual o nível máximo de armadura existente para a profissão Y e, finalmente, o pedido de auxílio para uma quest que não conseguia fazer. É preciso dizer que o T. tem o hábito de pedir demais (ou é ajuda imediata ou precisa de materiais que qualquer um com algum tempo e paciência pode reunir… enfim…). Não obstante, é comum haver pedidos de auxílio e ajudas desinteressadas.

Ofereci-me para ajudá-lo uns minutos depois, após terminar o que fazia naquele momento (tentava obter mais sunspear points para conseguir o title de Sunspear Commander e estava numa área bastante longe da cidade mais próxima = tinha dado algum trabalho chegar até ali e queria aproveitar a expedição ao máximo). Ele agradeceu e disse-me que esperava, que ía aproveitar para estudar um bocado para o teste de Português que ía fazer no dia seguinte (?!?). É claro que parei logo o que estava a fazer e a reponsabilidade e preocupação substituíram o desejo de farmar. Tive ainda de argumentar durante uns longos minutos, a certa altura ele já dizia que não tinha teste, depois que era bom aluno e tirava sempre 4s e 5s e que por isso a mãe deixava-o sempre fazer o que ele queria, etc. A coisa só terminou com um acordo que estabeleci com ele e com uma dimensão de favor pessoal (tipo: “ok mas podes fazer isto como um favor, porque estou a pedir-te, porque não ficarei descansado”), ele não jogava mais naquele dia, ía estudar e dormir para estar fresquinho de manhã, e eu no dia seguinte eu ajudava-o a fazer a quest e mostrava como podia farmar sunspear points. Ele aceitou com alguma resignação, tipo “tá bem. eu também não posso estar sempre a jogar senão farto-me do jogo” 🙂 Agora tenho um favor a pagar e já estou atrasado…


venda de game money, tendências de mercado e flutuações de preço

21 November, 2006

Já esta semana, encontrei o GameUSD Game Money Price Research, um site que pretende acompanhar e disponibilizar aos interessados as tendências no mercado da venda da moeda de diversos jogos (venda de dinheiro virtual por dinheiro real). Basicamente, o que eles pretendem é acompanhar e disponibilizar ao público as flutuações dos preços praticados por um conjunto de “empresas” que se dedicam à venda de game money e sites de leilão. O site deveria estar melhor: muitos “calculadores” de tendências não funcionam correctamente, mais informação sobre o projecto e seus autores, mais informação e análise, mais dados actualizado (não descobri indicações sobre a última actualização…???), mais informação sobre a metodologia, etc. Assim, resulta pouco credível e é pena… Ainda assim, vou tentar acompanhar o site.

Se ainda tiverem dúvidas sobre a expansão e dimensão desta actividade económica (venda de moeda do jogo por dinheiro real), abram o Google e escrevam GW gold… o resultado é este.