O ano do Porco

No dia 18 de Fevereiro, os chineses fizeram a sua passagem de ano (novo ano lunar) e iniciaram o ano do porco. Em Cantha, continente claramente inspirado na cultura chinesa, o fim de semana também foi de festa: Festival de Novo Ano em Cantha. De 6ª a domingo (madrugada de segunda, mais concretamente…), o Shing Jea Monastery foi palco de um dos maiores e melhores eventos a que já assisti no Guild Wars. Lion’s Arch (Tyria) e Kamadan (Elona) também foram redecoradas para celebrar o evento mas, durante o fim-de-semana, Shing Jea foi o centro do mundo!

Durante o fim-de-semana, quem visitasse estas 3 cidades era apanhado de surpresa por uma decoração feita de “lanternas vermelhas” e cabeças de dragão, por um omnipresente e quente vermelho que acolhia de forma calorosa todos os visitantes. Durante o festival, houve o cuidado de introduzir algumas quests novas, como já é habitual nestes eventos, e uns npc que liam a nossa sorte/futuro, mas os prato fortes foram a nova competição (a corrida de rollerbeetles), a aparição do “celestial pig” e os novos minipets 😀

Explicando…

Quem visitasse estas 3 cidades encontrava NPC com quests novas, directamente relacionadas com o Festival. No final, o prémio para quem concluía as quests era composto de Lunar Tokens e “fogo de artifício” variado (garrafas de champagne que faziam “Pop” e soltavam imensas luzinhas vermelhas, foguetes – um mimo! – e sparkles). Uma referência especial para uma quest de Shing Jea com um nome que fez as delícias de muitos (incluindo eu!): “The knights who say Nian” 😀 É sempre divertido descobrir que os argumentistas também viram e gostaram dos Monty Python… Infelizmente (ou talvez não…), as quests eram todas demasiado fáceis… mas suponho que o objectivo destas quests não é fazer perder tempo, antes constituindo um contexto para os developers poderem “dar” itens do evento a troco de algo, sem ser de forma gratuita. Afinal de contas, as quests obrigam a abandonar a cidade e é aí que os festejos se concentram! Talvez esteja a ser injusto, os “pratos” para o porco celestial eram bastante difíceis de obter ou, pelo menos, muito trabalhosos…

A corrida de rollerbeetles permitia a 6 jogadores competirem entre si, “rolando” por umas ladeiras e utilizando novas skills (só aparecem quando nos metamorfoseamos em rollerbeetles). Parece simples mas é um tipo de competição nova e imensamente divertida! Só quem controla (ou vê!) uma das seis “bolas” a rolar pelo monte abaixo 😀 pode perceber a piada… No final, os participantes recebiam Lunar Tokens como prémio (se terminassem em 1º lugar, ainda ganhavam “faction”…).

Os Lunar Tokens, recebidos como prémio nas quests e nas corridas, podiam ser trocados num collector especial (um npc que só existe durante o evento) por Lunar Fortunes (cada 3 tokens = 1 fortune), uma espécie de rifas. Essas rifas (ou bolinhos da sorte), quando abertas, ofereciam prendas: um caloroso desejo de bom ano novo, 100 peças de ouro, fogo de artifício, um espírito maligno que nos atormentava ou um espírito bom (não percebi bem para que serviam estes últimos… existiam certamente mais por piada do que para ter alguma utilidade) ou, se tivessem mesmo muita sorte, um minipet gold, o “minipig”!!! Claro está que rapidamente se instalou a loucura e todos queriam o minipet novo, os tokens ganharam logo valor de mercado (no mínimo, 100 peças de ouro por cada um…) e houve gente a tentar a sua sorte com centenas de “Lunar Fortunes”! Eu tive muita sorte mas conto depois o que aconteceu…

Multidão a aguardar a chegada do porco celestial

No último dia de festival, das 8am de domingo às 8am de segunda, de 3 em 3 horas o “celestial pig” (um porco feito de luz) aparecia em Shing Jea e distribuía prémios. Esta foi uma das maiores novidades, a par das corridas, e espero que o modelo volte a ser utilizado! Em Shing Jea, para além do que já descrevi acima, durante o festival era ainda possível encontrar 5 cozinheiros. Cada um deles estava incumbido de cozinhar um prato para o porco celestial (da sopa à sobremesa…) e para cozinharem necessitavam dos ingredientes (cada prato precisava de 4 ou 5 ingredientes diferentes). Para os cozinheiros cumprirem o seu objectivo, os jogadores tinham de fornecer os ingredientes nos minutos que antecediam a chegada do porco e estes ingredientes, apesar da maioria ser de Cantha, vinham de todo o lado, dos locais mais longíquos… Enfim, a recompensa também era boa, caso os 5 pratos fossem preparados (= todos os cozinheiros recebiam 1 exemplar de cada ingrediente), o porco recompensava todos os jogadores do distrito (=servidor; Shing Jea, ou outra qualquer localidade, existe em vários distritos em simultâneo mas que funcionam de forma separada, apesar de ser fácil “saltitar” de distrito em distrito) com imensas prendas e 1 minipig, para além da máscara e de fogo de artifício. Ou seja, houve gente a acabar o evento com meia dúzia de porquinhos!!!! Para terem um noção da loucura instalada (estou curioso para ver os números oficiais da participação!), durante uma das aparições existiram mais de 90 servidores alemães!!!! Meia-hora antes da aparição, a mensagem “District full” era a resposta normal para quem queria mudar de distrito, sobretudo para quem queria ir para os primeiros servidores… Nunca tinha visto a mensagem… Basicamente, significa: não cabe mais ninguém neste servidor, vai para outro!

No final de cada aparição, todos foram presenteados com um magnífico fogo de artifício enquanto o porco celestial corria à volta do mosteiro seguido de muitos porquinhos e de muitos jogadores que queriam tocar no porco (parece que dá sorte! Eu não me posso queixar 😀

Advertisements

Comments are closed.

%d bloggers like this: