O aleatório e o “não útil” também ajudam no encantamento

 Um dos aspectos que mais me cativa no jogo (ainda podia haver mais!!!) é a presença de elementos fora do comum… Existe qualquer coisa de “humano” ou “real” (suponho que ajuda a aumentar a sensação de presença…) no encontro ou descoberta de algo que não é funcional ou não serve para nada. Algo de misterioso…

 

Este é “Yuimo the Mime”, um personagem que aparece em Wajjun Bazaar, perto de Marketplace (em Cantha). Não é possível interagir com ele, apesar dele utilizar uns “emotes” se estivermos parados diante dele a olhar na sua direcção, mas não “serve” para nada… E é esse o seu encanto  😀 não serve para nada, está simplesmente lá.

Este é Neslon com a sua armadura para a build 55 , está a dançar em cima de um palco e tem espectadores. Não acontece nada, não serve para nada, mas fui incapaz de passar por um pequeno palco que existe na rua e não subir… acabei a dançar 😀 O prazer de jogar também se faz destas pequenas descobertas… também são coisas como estas que tornam a minha narrativa única, só minha…

Advertisements

2 Responses to O aleatório e o “não útil” também ajudam no encantamento

  1. André de Abreu says:

    Achei alguém + fascinado pelo mundo de GW que eu… Desculpe mas não pude deixar de comentar.

  2. nafergo says:

    Não tem desculpas!!! Tem é de voltar a comentar 😀 tb joga gw?

%d bloggers like this: