o preconceito, a hipocrisia e a ignorância ao serviço da luta contra a obesidade

Enviaram-me estas 3 imagens (1, 2 e 3) por email (obrigado, Maria!) e, em segundos, a curiosidade despertou e apoderou-se de mim… Inicialmente, pensei que era uma montagem parva e fui à procura de mais dados. Acabei por encontrar um artigo na Briefing sobre esta campanha. Parece que a Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC) iniciou uma campanha de alerta para o problema da obesidade infantil e as imagens pertencem a 3 anúncios que vão ser publicados na imprensa e em cartazes.A dita campanha é da responsabilidade da empresa Partners e foi construída em torno da seguinte mensagem: «O jogos electrónicos são uma das principais causas da obesidade infantil e do sedentarismo. Incentive as crianças a fazer exercício à séria». Vou esquecer a segunda frase, não tenho nada contra e duvido que alguém tenha. Já relativamente à primeira, tenho alguns comentários…

1º Não sei se a certeza da “culpa” dos jogos electrónicos veio da cabeça de algum iluminado da FPC ou da própria Partners, mais “concretamente a dupla Lourenço Thomaz, director de arte, e João Ribeiro, redactor” (segundo a Briefing). Eles são claros, a mensagem vai ficar, e só é pena que não surjam dados que comprovem a verdade alardeada por estes doutos senhores. De onde surgiu tal imbecilidade? Não partilham… Eu partilho as minhas fontes. Em 2004, a Hart Research Associates, uma empresa norte-americana que conduz estudos de mercado/opinião e sondagens (a lista de clientes é impressionante e inclui Amnesty International USA, Gates Foundation, Greenpeace, Smithsonian Institution,UNICEF, The Wall Street Journal, The Washington Post, NBC News, PBS, Coca-Cola, IBM, Microsoft, Motorola, etc.), realizou um estudo e concluiu, entre outros dados bastante interessantes, que “79% of game players of all ages report exercising or playing sports an average of 20 hours a month” (dados aparecem aqui). Seria bom que uma instituição como a FPC fosse um bocadinho mais séria e não permitisse este tipo de lixo. É que fazer afirmações deste género, com este tipo de exposição e publicidade, sem explicar como chegam a esta conclusão é, no mínimo, desonesto e tratar as pessoas como imbecis que “comem tudo” (a metáfora parece-me adequada…).

2º Quais são as outras “principais causas da obesidade infantil e do sedentarismo” e porque identificaram como alvo prioritário (terminologia que ficou dos anos a jogar Delta Force 😀 os jogos electrónicos? Relativamente à obesidade e sedentarismo, os jogos são “piores” que a televisão? Piores que o cinema? Piores que o teatro? Piores que a leitura de livros ou jornais? Todas são actividades “sedentárias”, obrigam a estar parado… Ou será que existe um  juízo de valor sobre o conteúdo? Parece que vejo a ser introduzido de forma sub-reptícia um raciocínio tipo: umas obrigam a estar parado mas são actividades “boas” e outras são “más”… E uma campanha que dissesse aos pais para incentivarem os filhos a fazer exercício físico em vez de lerem livros? “para quê ler sobre desporto se pode praticar?” ou “prque vê os jogos de futebol na televisão se pode ir jogar à bola?” Fazem ou é preconceito e simples hipocrisia?

3º E porque não criticar os pais que levam os filhos ao fast-food durante o fim-de-semana, imediatamente antes de  irem ver um filme acompanhados por um balde de picopas, como preparação para mais uma semana feita com jantares de congelados cozinhados rapidamente no micro e almoços com folhados, cachorros, chocolates e bolos comprados no bar da escola? Ou atacar as cadeias de fast-food que oferecem brinquedos na compra de “happy meals”? Ou as escolas que fazem dinheiro nos bares a vender comida “de plástico”?

Sei bem que está na moda atacar os videojogos mas o preconceito, a hipocrisia e a ignorância nunca deverão ser aceites de ânimo leve. Esta irresponsabilidade serve a quem? Aos pais? Aos jovens? Parece-me que a única coisa que alcançam é meter mais medo aos pais e aproveitam de forma obscena a moda…

O que é que julgam que conseguem com isto? Primeiro resultado: nunca mais dou um tostão para qualquer capanha de angariação de fundos da FPC… não dou dinheiro a irresponsáveis, ignorantes e preconceituosos porque arrisco a que o meu dinheiro seja utilizado nestas palhaçadas sem graça…

Advertisements

Comments are closed.

%d bloggers like this: